fbpx

10 coisas IMPRESCINDÍVEIS antes de uma entrevista

Como Gestora de Recursos Humanos, vejo todos os dias candidatos e candidatas a perderem um bom emprego por falta do básico: preparação.

Preparar uma entrevista, nada mais é do que interesse pela posição, pela empresa e pelo recrutador ou recrutadora.

Assim preparei uma lista de 10 tópicos OBRIGATÓRIOS para se preparar de forma prática para uma conversa com um consultor de RH ou recrutador/a:

1) Estude o empregador

Não sei se tem noção, mas uma das perguntas mais importantes da entrevista é “porque é que que trabalhar para a nossa empresa?” ou de outra forma “qual poderá ser o valor que vai agregar à nossa empresa?”. Esta pergunta pode travar logo passar a próximas fases do processo de recrutamento. Se não souber o âmbito, o trabalho da empresa, qual poderá ser a sua valia naquele contexto específico, seguramente vai ficar pelo caminho. Infelizmente não saber nada sobre o empregador, mostra interesse zero na vaga à qual se candidatou e mostra ao recrutador que disparou a candidatura sem noção nenhuma.

Pesquisar o empregador ajuda também na negociação salarial e em coisas como: o que vestir para a entrevista, qual é o tipo de comunicação que a empresa adopta, etc.

2) Compreenda bem o perfil de funções e competências ao qual se candidatou (ou foi abordado/a)

Antes de concorrer a um anúncio de emprego é FUNDAMENTAL que leia a descrição das funções, tarefas e responsabilidades e que as compreenda e tenha pelo menos 80% do que é solicitado. Ajuda também a sentir-se depois confortável nas entrevistas e caso tenha de fazer algum teste, não se vai sentir mal. Ajuda muito a estabelecer também a expectativa/valor salarial.

É frequente as pessoas não lerem a descrição de funções do anúncio e só lerem o título, no entanto depois o anúncio pede competências específicas ou línguas específicas e vamos dizer que “queima” a sua reputação com aquela empresa caso se candidate de forma cega.

3) Conheça bem o seu Curriculum Vitae

É mesmo necessário que conheça o seu percurso profissional como conhece as suas mãos. Datas incluídas. Funções, empresas e responsabilidades. Saiba os projetos em que participou os as principais dificuldades e conquistas que teve profissionalmente.

Caso responda com incerteza ou insegurança sobre o seu próprio percurso, o recrutador pode ficar com dúvidas na veracidade da informação e excluir a sua candidatura por dúvidas. É razoável fazer isto e é um dos nossos maiores filtros.

É esperado que saiba a sua vida profissional bem, afinal foi você que a viveu.

4) Prepare-se para responder de dentro para fora sobre as competências que tem

Contamos com o nervosismo das pessoas. Não somos todos iguais. No entanto, mesmo com nervosismo, esperamos que uma pessoa que atesta ter uma competência, a tenha mesmo. Não indique que fala francês num CV ou Linkedin se não conseguir responder ao recrutador caso este queira conduzir a entrevista em francês, afinal disse que era utilizador independente. O mesmo com competências técnicas.

5) O que veste é importante

A empresa pode ser 100% informal e permitir t-shirts. Então não terá problemas em ir com uma. Mas a empresa pode ser formal e é esperado que vista uma camisa ou blusa. Não é você que se impõe ao empregador. Há uma cultura já definida e construída e que faz sentido, é esperado que a compreenda no seu estudo do empregador e que na entrevista já mostre essa compreensão.

6) Seja pontual

Sim, é fundamental. E tenha sempre uma palavra caso se atrase ou tenha de faltar. Chama-se a isto respeito. Na vida e no trabalho.

7) Tenha meios de prova do CV

Hoje é cada vez mais frequente as empresas pedirem meios de prove: certificados, diplomas e certificados de trabalho. Assim faça algum trabalho de casa e peça às empresas por onde passou um certificado de trabalho (é obrigatório: artigo 341º do Código do Trabalho).

8) Fale sobre si

Hoje a contratação é 50% sobre integridade e carácter. Quem é como pessoa, como amigo/a, como irmão, é importante. Saiba quem é como pessoa, os seus limites, o que gosta e não gosta. É importante. Um emprego é um “casamento” e um relacionamento de trabalho carrega emoções claro.

9) Tenha uma lista de referências de trabalho

Num mercado cada vez mais globalizado, ter referências do seu trabalho é fundamental. Veja uma lista de 5 pessoas, não só gestores, também colegas de trabalho, que possam atestar sobre a sua forma de trabalhar, empenho e método de trabalho. Reuna os nomes dessas pessoas, emails e contactos telefónicos. Linkedin também caso tenham.

10) Perceba que é só para si

Esta fase inicial é só para si. Mostrar desleixo, falta de conhecimento, incongruência, mata qualquer possibilidade de passar para outras fases.

Para mim há um factor fundamental:

Faça isto tudo com genuinidade

Os recrutadores estão preparados para perceber comportamentos falsos. Por isso PREPARAR SIM, compreender o que lhe é pedido e saber estar preparado. MENTIR NÃO. Não faça isso. Ainda que vingue no curto prazo, no médio prazo, quando detetado, pode dar em despedimento.

O futuro é seu. Cuide bem dele.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *