fbpx

8 informações essenciais sobre o Linkedin

O Linkedin, é, há algum tempo já, A REDE SOCIAL de quem procura um novo emprego e uma nova carreira.

Nestas coisas, mesmo não gostando de redes sociais, não vale a pena combater: LINKEDIN é o lugar para se estar todos os dias numa nova procura de emprego.

As regras da rede são simples: para ser visto/vista, tem de participar:

  1. Necessita ter um bom perfil, bem feito e bem parametrizado;
  2. Necessita partilhar vivências e experiências sobre o que faz; ou
  3. Re-partilhar publicações de outras pessoas que gosta.
Gostamos muito do Linkedin na CV.Experts!

É verdade. No ano passado nas mais de 120 pessoas que orientámos para conseguirem um novo emprego, 91% dessas pessoas conseguiram esse novo emprego pelo Linkedin. Assim, prova-nos todos os dias esta rede, que tem uma capacidade incrível de atender às necessidades de quem quer mudar de emprego ou de carreira.

No entanto, como em qualquer coisa da nossa vida, se esquecermos a rede, também ela se esquece de nós.

Como estar no Linkedin: Biografia/Sobre Mim

Quem você é, como faz o que faz, o que gosta de fazer, os seus talentos, os seus sucessos, é o que leva um recrutador e entrar em contacto consigo e a um processo de entrevista.

Assim, aqui estão 14 coisas fundamentais que o seu Linkedin deve ter na secção About/Sobre:

Descrever as suas paixões, o que faz bater o seu coração (1)

Estamos numa rede de pessoas que trabalham. O conceito de “profissional” mudou muito. O fato já não é usado e a casual friday é o dia-a-dia. Saber quem é o meu colega e do que gosta, é vital para bem estar no trabalho. Por isso descreva as suas paixões profissionais, mas também as suas paixões pessoais!

Explique o que faz atualmente (2)

Sim, explique o que faz, as responsabilidades, as tarefas e atividades, os stakeholders com quem lida.

Enquadre o seu passado: o que é importante (3)

Sim, o passado é mesmo muito importante: é a nossa melhor e maior escola, caso queiramos aprender com ela. Por isso faça o contexto dessa escola. De onde veio e para onde quer ir sobretudo.

Realce os seus sucessos (4)

Sim, sem dúvida: sucessos. Tem 2600 caracteres nesta secção e por isso dá para muito coisa mesmo. Que sirva não só para o recrutador perceber no que se destacou, mas para si como milestones e lembretes do que já conquistou.

Revele o seu carácter (sou mais mais conhecido/a por) (5)

Eu por exemplo sou mais conhecida por dizer o que toda a gente pensa e não quer dizer… Verdade. Mas esta é uma pergunta que coloco muitas vezes: o que é que os seus colegas dizem de si, que é quase tão importante quanto o que dizemos a nós mesmos. Mas importante mesmo é ter consciência do que somos, do que fazemos, se conseguimos fazer e de que por vezes não conseguimos mesmo. Mas sim, revele quem é para que a empresa não apanhe surpresas mais à frente. A “máscara” profissional que tanta gente coloca nas entrevistas, geralmente dá em despedimento a curto-médio prazo. Por estes dias só as pessoas genuínas ficam em locais onde não há compadrios.

Fale da sua vida fora do trabalho (6)

O que é que gosta de fazer fora do trabalho? Viajar? Ler? Tem animais de companhia? Família? Somos todos humanos e a empatia, por estes dias, é a porta de entrada para a confiança.

Conte a sua história (7)

A minha história é uma manta de retalhos, ou patchwork para ser mais fancy que sempre que colocamos uma palavra em estrangeiro, fica mais elegante. Heranças do Eça de Queiroz e assim. Mas conte a sua história, seja ela feita dos mosaicos que for. Conte o que for simples e engraçado para si contar. Somos feitos de histórias: dentro e fora das redes sociais; dentro e fora das empresas.

Diga às pessoas o os seus objetivos (8)

Sabendo que o trabalho é um meio de subsistência mas a nossa integridade emocional também, não vale concorrer a trabalhos de forma indiscriminada para depois fazer algo que não gosta, não se sente bem e que o/a afete. Assim, defina logo os seus objetivos profissionais e o que pretende a médio prazo.

Se conseguir abarcar na sua biografia/about/sobre estes tópicos que referi, é uma ENORME porta de entrada para qualquer recrutador saber quem é e entrar em contacto consigo.

E não vale ler este artigo, ficar igual, nada fazer: toca a ir agora ao Linkedin e perceber se tem tudo isto na sua bio. Se não tem, vá buscar um chá, um café, um copo de água, sente-se ao computador, abra um documento e escreva. Use este artigo como cábula, eu não me importo!

E muito sucesso no Linkedin, quem sabe um dia eu lhe vá “bater à porta” que é como quem diz, inMail.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *